domingo, 13 de fevereiro de 2011

Destruction - Day Of Reckoning (Resenha)


Conhecido por fazer parte de uma espécie de "Big Three" do thrash metal alemão, juntamente com Kreator e Sodom, o Destruction lança em 2011 o seu décimo primeiro álbum de estúdio: Day Of Reckoning, com a intenção, segundo os próprios músicos, de retornar às suas raízes.

Nos últimos álbuns, como em Inventor Of Evil, o power trio já vinha mostrando um peso descomunal e uma fúria arrebatadora, e para a alegria dos fãs mantiveram essas características com ainda mais brilhantismo. É uma tarefa complicadíssima não se empolgar com cada riff contido nas onze faixas do disco.

O Destruction realmente faz valer seu posto de gigante do thrash, nos traz os vocais de Schmier sempre muito hostis e enlouquecidos (um dos melhores do gênero); a bateria de Vaaver é massacrante; mas o grande destaque é de Mike Sifringer, único guitarrista, fato que ele nos faz duvidar, tamanho peso e quantidade de riffs seguidos que encontramos.

Enquanto as músicas vão tocando no play, nós somos imediatamente transportados para um universo repleto de caos e destruição (olha que isso nem foi um trocadilho), é uma energia incrível que eles colocam no seu som, típico desta fantástica banda. Os temas abordados nas letras são novamente o ódio e o anticristianismo.

Não há música ruim e não há descanso. O álbum começa com uma pedrada, The Price, e vai assim até o final. Hate Is My Fuel tem cara de que vai cair nas graças do público com seu ritmo alucinante e selvagem, já tendo sido inclusive tocada ao vivo. Logo em seguida vem a forte Armageddonizer, completando uma respeitável tríade inicial.

O grande momento fica por conta da faixa título Day Of Reckoning com seu clima todo apocalíptico e cadenciado, além de que o pequeno solo que Sifringer faz deixa o refrão ainda melhor. Mais outros dois bons destaques são a sombria Sorcer Of Black Magic e The Demon Is God com seus vocais insanos.

Mais uma consagrada banda voltando muito bem, fazendo metal tradicional com pitadas modernas, mostrando que o fim de carreira é algo completamente remoto. Sem decepcionar, o Destruction nos dá mais um petardo para ficar no nosso aparelho de som por um bom tempo, então não fique aí parado e ouça!

Nota: 9,0



Tracklist:

The Price
Hate Is My Fuel
Armageddonizer
Devil's Advocate
Day Of Reckoning
Sorcer Of Black Magic
Misfit
The Demon Is God
Church Of Disgust
Destroyer Or Creator
Sheep Of The Regime

________________________________________________________
Gostou do blog? Torne-se nosso seguidor!
E cadastre-se no fórum para comentar sobre diversas bandas e músicos.

Um comentário:

  1. Phoda demais, forte candidato à melhor álbum do ano!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails